SERVAS DO ESPÍRITO SANTO DA ADORAÇÃO PERPÉTUA

 

Hortus Dei
Fonte: www.ofielcatolico.com.br

Encontrei-me com Jesus num jardim, eu nunca vi nada tão lindo assim. Sim eu encontrei com Jesus num jardim, mas esse belo jardim tem um nome: Igreja Católica Apostólica Romana. E confesso nunca tinha visto nada tão lindo assim.

 

sexta-feira 27 de  abril  2018

De onde são essas freiras com tão belo hábito cor-de-rosa? Como vivem elas?

São do Brasil. Num recolhido convento localizado na cidade paranaense de Ponta Grossa, levam uma vida de clausura, no silêncio e na oração, cumprindo a elevada missão para a qual Jesus as chamou: a Adoração perpétua ao Santíssimo Sacramento, sustentadas pela graça de Deus.
“Trazemos em nossos corações todas as necessidades e tribulações do mundo!”, dizem elas de si mesmas, com toda propriedade. Revezando-se 24 horas por dia diante de Jesus Sacramentado, e Lhe apresentam sem cessar suas orações por todos os necessitados.e modo muito especial, oferecem sua vida de preces e sacrifícios pela santificação dos sacerdotes e pela obra A Congregação das Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua tem  22 conventos          espalhados  em 10  países pelo  mundo.

Sete vezes ao dia, elas se reúnem na Capela para cantar o Ofício Divino, prestando – em nome da Mãe Igreja – sucessivos atos de louvor e ação de graças a Deus Uno e Trino, Senhor da História.

Tocha ardente diante de Jesus Sacramentado

Elas pertencem à Congregação das Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua. Esse nome, cheio de beleza e simbolismo, resume seu programa de vida: estar a serviço do Espírito Santificador, o “Doce Hóspede das almas”, passando sua vida como uma tocha ardente de amor diante de Jesus Sacramentado.

Sua origem remonta ao ano de 1865, quando Santo Arnaldo Janssen – sacerdote alemão canonizado em outubro do ano passado, juntamente com um de seus primeiros colaboradores, o Pe. José Freinademetz – fundou a conhecida Sociedade do Verbo Divino, de padres e irmãos missionários. Em 1889, fundou um ramo feminino, também destinado às atividades missionárias, a Congregação das Servas do Espírito Santo, tendo como co-fundadoras a Beata Maria Helena Stollenwerk e a Serva de Deus Hendrina Stemanns.

O Pe. Arnaldo havia, assim, colocado a serviço da Igreja duas pujantes congregações de vida ativa. Mas ele tinha uma convicção profunda de quanto a obra missionária necessita de orações para alcançar os frutos desejados. Por outro Sete vezes ao dia, elas se reúnem na capela para cantar o Ofício Divino lado, nutria grande devoção a Jesus Eucarístico e, como Santo de largos horizontes, via bem o grande valor que tem para a Igreja e o mundo a Adoração ao Santíssimo Sacramento

.Decidiu, pois, fundar também um instituto de religiosas enclausuradas, cujo principal objetivo fosse estar aos pés de Nosso Senhor Sacramentado, implorando graças para fazer frutificar o trabalho dos Padres e das Irmãs missionárias.

Daí surgiu o ramo contemplativo, as Servas do Espírito Santo da Adoração Perpétua. Para esta nova fundação, o Pe. Arnaldo contou com a valiosa colaboração da Madre Maria Micaela. Como primeira Superiora Geral, esta transmitiu à jovem Congregação, com muita fidelidade, o espírito, a inspiração e a herança espiritual do Santo Fundador, e por isso é considerada co-Fundadora.

Seu hábito cor-de-rosa não foi escolhido apenas em função da beleza. Ele simboliza a consagração de cada Irmã ao Divino Espírito Santo, e significa também a alegria de estar a serviço do Reino de Deus.

Fazendo o bem em todo o mundo

A obra fundada por Santo Arnaldo Janssen prosperou. As três Congregações juntas possuem em torno de 10 mil membros espalhados pelo mundo inteiro.

O ramo contemplativo tem vinte e  duas casas, em dez países. No convento de Ponta Grossa, 17 Irmãs levam com júbilo sua vida de holocausto em benefício das missões.
****

UM DIA NO CONVENTO

É alta madrugada, a cidade ainda dorme. Na Capela do Convento arde uma lamparina de azeite, anunciando a presença do Santíssimo Sacramento. Acesa está também uma lâmpada viva: a Irmã que fez seu turno de adoração.

Pouco antes das cinco horas, lá se reúnem todas as freiras para a primeira oração litúrgica do dia, o cântico de Laudes. Segue-se meia hora de meditação pessoal, após a qual assistem à Santa Missa.
Ao longo do dia, sucedem-se os demais atos de piedade, coletivos ou individuais: Ofício Divino, recitação do Rosário e da Via-Sacra, leitura espiritual, turnos de adoração, estudo da Bíblia.
                                              *****
“Ora et labora”, é o lema de toda casa religiosa. Assim, fazem elas todo o serviço da casa: cozinhar, lavar, passar, costurar, limpeza e jardinagem. E ainda encontram tempo para confeccionar hóstias e paramentos litúrgicos, executar trabalhos artesanais e, inclusive, tomar uma hora de repouso após o almoço.
Há também momentos de recreação que ajudam a alimentar a comunhão fraterna através de um diálogo alegre e descontraído.
                                                                                                              *****
O dia encerra-se em torno de 20:45 h, com a última oração litúrgica, feita em comunidade. Depois disso, reina no Mosteiro completo silêncio.
Na Capela, continua acesa a lamparina de azeite, e, de joelhos, uma freira em adoração arde de amor a Deus.
As demais, num íntimo colóquio com o Doce Hóspede de suas almas, retiram-se para o repouso em suas celas. Em breve, elas adormecerão, mas seus corações fiéis continuarão velando!
(Revista Arautos do Evangelho, Outubro/2004, n. 34, p. 12-13).
Irmã Foto de Joel Nogueira.Maria Kampmann, de Ponta Grossa Paraná, Convento Nossa Senhora do Cenáculo, leva uma vida contemplativa, são em 17 irmãs na vida de clausura, silêncio, estão em Adoração ao Santíssimo Sacramento 24 horas por dia diante do altar da capela do Convento E rezam por todos nós, pelo Mundo inteiro, carregam todos em vossas orações do Santo Terço.
Elas são como família, todas as irmãs  religiosas convivem como irmãs, unidas em harmonia, paz e amor, essas irmãs  são  como   coroas  de  rosas em   volta  do  coração  de   Nosso  Senhor  Jesus.
Elas reservam-se  de hora em hora dia e noite, madrugada estão lá em Adoração ao Santíssimo Sacramento, essas irmãs fazem estolas para Sacerdotes, fabricam a  hóstia que  comungamos na  Santa Missa, claro elas tem   o  momento de   lazer, descontração, trabalham  cada uma  com  sua  determinada   tarefa, os parentes  da  freira podem  visitar a irmã, elas  estão  em  uma  vida  de  clausura  silêncio, mas  estão numa  vida  consagrada   dedicada a  Jesus eucaristico adorando  e louvando e amando, pedindo  perdão  por  aqueles  que não  vos  amam, não vos louvam e  não  vos  adoram, nome da congregação: Irmãs Servas do Divino Espírito Santo da Adoração Perpétua, apenas esse convento no Brasil, estão em 10 países com 22 conventos.                                                                                                                                                 A  Madre  supervisora do  Convento nos   pediu orações pelas   vocações.  A moça  sentir-se chamada a   esse  chamado   de  Cristo  Senhor Jesus,  com   amor  a Jesus Eucarístico na vida   contemplativa, sinta  se  muito segura e   confortada na   presença  viva e no amor incondicional de  Jesus, venha  fazer uma experiência nesta casa, morada de Deus. O Divino Mestre compadeça-se de você. Aproximando-se de você, dizendo baixinho em seu coração ” Deixa teu pai, tua mãe e tudo quanto tens e segue-me. ” recordando o apelo de João Paulo 2,  aos jovens ” Não tenhais medo de ser santos”.
                                                                                                                Joel Nogueira.